O que fazer em Milão?
Postado por Carol Capel, no dia 11 January 2018
Todas as vezes que eu vou para Milão eu acabo fazendo as mesmas coisas, porque a cidade é bem pequena e não tem muita coisa para fazer. Mas nesse post vou dar algumas dicas sobre o que você pode fazer se estiver em Milão. 

Assista aos vídeos e veja o nosso roteiro: 





Vá BEM CEDINHO ao Duomo di Milano 


De manhã cedo você vai encontrar menos pombas e menos gente nesse lugar que é o ponto de encontro de todos os turistas e você vai ter que disputar um spot para tirar uma foto ali. Ninguém pode passar por Milão sem passar por alí. Contemple com calma o Duomo e suas agulhas de mármore, cenário de um mundo de cerca 2.700 estátuas na parte de fora. 
Ao entrar não deixe de olhar a famosa estátua de São Bartolomeu dissecado no fundo da nave direita e a cripta de São Carlos embaixo do altar.

Volte à noite no Duomo que ele fica iluminado e também é bonito.



Depois dê uma passadinha no Castelo Sforzesco

Ampliado em época Renascentista como castelo defensivo, se transformou em residência ducal na metade do século 15 e viu seus anos de fama como uma das cortes mais refinadas do Renascimento durante o período que Leonardo da Vinci viveu e trabalhou por alí, pintando um Afresco em uma das salas. É riqueza e glória andar por ali e tem um cafezinho ali dentro que é tudo de bom também.

Para quem gosta de arte, vale a pena visitar por exemplo as salas com afrescos de Leonardo Da Vinci ou a Pietà Rondanini de Michelangelo Buonarroti.


Parco Sempione e Arco Della Pace

É o parque que fica bem atrás do Castello Sforzesco, ele é bem bonito e dá para dar uma caminhada também até chegar no Arco Della Pace, ele é um dos exemplos mais interessantes da arquitetura neoclássica milanesa. Está localizado no centro da Piazza Sempione em frente ao Castello Sforzesco. O projeto de Luigi Cagnola foi iniciado em 1807 e tinha como objetivo comemorar as vitórias napoleônicas.


Após a derrota de Napoleão em Waterloo (1815), a construção do arco foi interrompida. As obras foram retomadas nove anos mais tarde, em 1826, a mando do imperador Francesco I da Áustria, que intencionava dedicar o arco à paz, que aproximou várias potências europeias em 1815.


O parque abrange 47 hectares de terra. O projeto do arquiteto Emilio Alemagna, de 1890 a 1893, resultou em um jardim romântico, com colinas artificiais, árvores imitando um campo aberto, rios e largas avenidas. Ao longo dos anos muitas obras de arte têm decorado o parque.


Tome um pouco de cuidado ao andar pelo Parco Sempione, nesse lugar é comum acontecer os famosos "pickpocketing" que são os batedores de carteira ou pessoas que roubam pequenas coisas como celulares e bolsas. Fique atento à seus pertences.

Galeria Vittorio Emanuele II

Fica bem pertinho ali do Duomo é luxo, poder e sedução. É uma rua que abriga lojas como Prada e Louis Vuitton, mesmo que você não tenha dinheiro para comprar nas lojas ou não queira mesmo. Vale a pena dar uma caminhada ali só pela beleza.



Em épocas de Natal a Swarovski monta uma árvore enorme ali dentro, ela é inteira de cristal.


Porta Garibald - Porta Nova

Meu lugar preferido de Milão porque é moderno, é a Porta Nova na estação Porta Garibaldi. Eles construíram um shopping com uma praça circular cheia de lojas legais. Não deixe de visitar a loja da Nike ali que é bem legal. Os preços são os mesmos de qualquer outro lugar da Europa. 



Na foto abaixo tem o Bosco Verticalli, são 17 mil espécies de plantas. Projeto do escritório italiano Boeri Studio, os volumes de 80 e 112 metros de altura são rodeadas por cerca de 900 árvores de médio porte, 5 mil arbustos e 11 mil mudas de forração.


É isso que eu costumo fazer em Milão. Óbvio que tem muito mais coisa, principalmente para os apreciadores de museus, obras de arte e história. Mas se você vai passar somente um ou dois dias por lá, dá para usar esse roteiro.