Crenças Limitantes? Nunca mais!
Postado por Carolina, no dia 01 June 2017

Eiii!!! :)

Hoje estou aqui para falar com vocês sobre CRENÇAS LIMITANTES

“E o que são crenças limitantes, Toalá?”

As crenças limitantes são as crenças que você tem sobre você mesmo e que acredita ser uma verdade imutável! Muito provavelmente essas crenças foram inseridas aí dentro do teu INCONSCIENTE desde tua infância até os dias de hoje. E por você acreditar que as coisas que te disseram eram verdades absolutas, elas te IMPEDEM de seguir adiante com os teus sonhos, projetos pessoais e profissionais, com as tuas metas e também com os teus objetivos por menores que sejam!

Mas não vou passar a mão na tua cabeça não, e sabe por que? Porque não devemos dar poder para que as pessoas falem sobre nós com tanta determinação e muito menos devemos aceitar como uma verdade nas nossas vidas. Uma coisa é ouvir uma opinião, outra é dar um poder para aquilo que foi dito. E eu sei que você dá! Humf! 

Vou lhes dar um exemplo: você pode ter tido um professor que te chamou de burro na escola e isso foi gravado no teu INCONSCIENTE e sabemos que o inconsciente é a parte da nossa mente onde guardamos os fatos mais relevantes da nossa linha do tempo da vida. Claro que algo assim nos marca ao ponto de nos questionarmos – “será mesmo que eu burro?”. Ai já viu, ne? A autoestima vai lá embaixo e você passa a ficar desconfortavelmente inseguro. E quem leva algo adiante sendo INSEGURO? Ninguém, não é mesmo?

Pronto, deu ouvidos para quem de te diminui, para quem te desqualifica tá aí, CRENÇA LIMITANTE INSTALADA COM SUCESSO! A boa notícia é que agora que você tem CONSCIÊNCIA sobre tudo isso, que tal DESINSTALAR essas crenças que você começar a identificar e seguir em frente? Sim, é totalmente possível reprogramar todas essas crenças!

Quando damos poder e autoridade para alguém emitir uma opinião, o julgamento daquela pessoa passa a ter um peso ENORME na nossa vida e pode gerar uma crença se você aceitar passivamente. Ou seja, sem questionar ou se defender.

Sabia que o nosso inconsciente não conhece tempo? Pois é, ele não conhece, e para ele tudo que você viveu desde a vida intrauterina está gravado ali e se existe um fato que realmente mexeu com você, ele vai se repetir todos os dias como se tivesse acontecido hoje mesmo. Como ele acontece lá dentro de maneira “escondidinha”, “oculta” “recalcada”, você em tese, acha que não se lembra, mas o desconforto está bem ali, presente e atrapalhando tua vida. Chamamos isso de SINTOMA e sintoma significa “ o que aparece”. Por der um mal-estar como enjoo, uma baita dor de barriga, sudorese excessiva e todos os tipos de manifestações físicas. Afinal, o nosso corpo é o mapa do que está acontecendo na nossa mente.

Vou te contar uma história sobre o que pode ser uma crença limitante e como barra-la quando estamos diante de uma situação x:

Existia em um vilarejo bem pobre, uma garotinha bastante sonhadora. Ela sonhava sem culpa com um futuro melhor para ela. Certo dia na escola o professor pediu a turma da classe uma redação cujo o tema era “ o que você será quando crescer”. Toda positiva e bem animada ela escreveu que seria uma grande escritora, reconhecida no mudo. Ao receber a nota, veio a decepção: um belo “E” em vermelho com uma notinha do professor – “me procure no final da aula”. A garotinha mal conseguiu prestar atenção na aula, sentiu até que estava com febre, não lanchou e ficou em uma tremenda expectativa. Ao final da aula foi ter com o professor:
-Por que me deu essa nota? Coloquei todo meu coração nesta redação. – Disse, desesperançada.
Ríspido, ele respondeu que quando ele havia passado a tarefa era para que os alunos escrevessem sobre coisas possíveis de serem realizadas e aquilo não era possível para ela devido suas condições e as condições dos seus pais, analfabetos. Mas propôs que ela reescrevesse a redação em casa com um sonho POSSIVEL dentro das condições dela e se estivesse de acordo, ele reconsideraria a nota.
Ela foi para casa, pensou e pensou, consultou seu pobre pai que, mesmo analfabeto era muito sábio, aconselhou que pensasse por si mesma, afinal, tratava-se dos sonhos dela e não dele.
No dia seguinte, ela foi a escola com sua decisão tomada, pediu a palavra ao professor e disse bem firme:
- Pensei na tua proposta, o senhor pode manter meu “E” e eu manterei meus sonhos.
Passou o tempo, na verdade bons anos e quando o professor estava prestes a se aposentar foi a um lançamento de um grande livro, ao chegar na mesa do autor, para sua surpresa, quem assinava a obra era a aluna do passado.
Envergonhado ele disse:
- Menina, ainda bem que não me deu ouvidos, além de lecionar eu também sou um ladrão de sonhos.

O que aprendemos com essa história: não dê ouvidos a quem limita os teus planos, os teus sonhos. Lembrando que não existe limite de sonhos, mas prazos impossíveis. Estabeleça uma meta, um prazo e trabalhe nele, você conseguirá tudo que sonhar se a crença limitante for extirpada de uma vez por todas da tua vida.

Você pode, você consegue! SÓ DEPENDE DO TEU POSICIONAMENTO! :)

Um super beijo e até quinta!!!