Dicas de New York: 9/11 Memorial - Um dos lugares mais tristes que conheço
Postado por Carol Capel, no dia 26 May 2017
Oi povo, tudo bem?

Eu já havia conhecido anteriormente as piscinas do 9/11 Memorial na minha viagem de 2015 à New York, mas não tinha ido visitar o Museu do Memorial e dessa vez eu fui. Posso lhes dizer que eu chorei do início ao fim, é um dos lugares mais tristes do mundo na minha opinião. É um lugar que conta uma história que jamais será esquecida. Uma história de briga de egos, brigas de religiões e conspirações que, fatalmente fez vítima um montão de gente que não tinha nada a ver com nada disso. 


Após assistir diversos documentários sobre os atentados de 11 de Setembro, visitar o Memorial e não se emocionar é quase que um caso de psicopatia. 

O lugar tem uma energia pesadíssima para aqueles que estão aptos a sentir as energias, claro. Existiu inclusive dentro de mim uns filmes que passavam dentro da minha cabeça. Era uma mistura do que eu vi na tv quando aconteceu, e eu me lembro do dia, eu me lembro onde eu estava e eu me lembro inclusive em qual televisão de casa eu assisti às notícias. 

Eu estava na sexta-série, era aniversário da minha melhor amiga na escola. Na escola ninguém soube de nada, mas ao chegar em casa, na casa da minha vó, onde eu morei "part-time" até meus 17 anos era comum almoçar assistindo televisão. Eu me lembro da minha vó, tentando me explicar da maneira dela, o que havia acontecido. Eu tinha 11 anos e não tinha noção do que era aquilo. Não fazia muito sentido na minha cabeça. 


Quando eu tinha 16 anos eu vi na Blockbuster (a locadora) a fita e o DVD do documentário Fahrenheit 9/11, mas eu não aluguei o DVD. Eu apenas fui perceber o tamanho da desgraça quando eu cheguei aos meus 18 ou 19 anos e tomei consciência do ocorrido. Depois, muito antes de visitar pela primeira vez o Memorial eu assisti vários filmes, documentários e vídeos no Youtube sobre o assunto e o Memorial é um lugar onde nós devemos ter um enorme respeito sobre. 

Não respeito pelo patriotismo americano, mas sim um profundo respeito por todas àquelas pessoas que acordaram de manhã, pegaram seus metrôs, pegaram seus cafés e foram trabalhar. À todos aqueles que estavam apenas achando que seria apenas mais um dia. À todos aqueles que estavam nos aviões e à todos aqueles que tentaram, de alguma forma, salvar alguém ou minimizar o sofrimento das pessoas naquele dia. 

Veja como é por dentro do 9/11 Memorial: 



Eu conheço e já vi pessoas que gritam, falam alto, dão risada, tira sarro, tiram fotos fazendo "sarrada" no ar no Memorial do lado de fora. Respeito é o mínimo que esse lugar merece, pois lá já existe tristeza suficiente. 

Muito diferente dos outros museus de New York, esse não nos ensina nada de bom sobre a humanidade, ao contrário, ensina que estamos fu-di-dos e sorte de quem tem algum Deus para acreditar, pois esse sofre menos, esse tem alguma coisa a se apegar. Pensem na situação de um ateu, como eu, como fico?

Destaques
Conheça um poderoso símbolo da perda de vidas com as piscinas refletoras gêmeas, cada uma com cerca de 4.000 m² de área. Elas apresentam as maiores quedas d'água feitas pelo homem na América do Norte e estão marcadas com os nomes de aproximadamente 3.000 vítimas.

Veja os históricos "Degraus dos Sobreviventes", um pedaço remanescente da escadaria pela qual centenas de pessoas escaparam com vida.

Conheça os bastidores dos ataques e a história do que aconteceu no 11 de setembro, além das consequências e implicações numa exposição histórica.

Na exposição do memorial, saiba mais sobre algumas das vítimas e suas histórias e veja retratos de aproximadamente 3.000 homens, mulheres e crianças que foram mortos nos ataques.

Entre no dramático Salão da Fundação, contendo a "parede de cimento", um muro de contenção sobrevivente do World Trade Center original, além da "Última Coluna", com 11 metros de altura, coberta de lembranças, inscrições memoriais e cartazes de homenagem.


DICAS:

Visite as seções O que esperar em sua visita ao Museu e Antes de sua chegada no site 911memorial.org para informações úteis.

Considere a possibilidade de fazer uma visita noturna, quando as piscinas são iluminadas.
Faça o download de um dos aplicativos móveis gratuitos do Memorial e Museu, que explicam os eventos do 11 de setembro de 2001. Através do guia do Memorial do 11 de setembro, os visitantes poderão compreender o próprio Memorial. Através do Guia em Áudio do Museu, os visitantes podem descobrir mais sobre a história do 11 de setembro e sobre os elementos arqueológicos e o design arquitetônico do Memorial e Museu.

AMENIDADES:

Refeições: Café
Lojas de presentes: Loja do Museu

Melhor horário para visitar: As quartas-feiras são os dias mais tranquilos para visitação.

Acessibilidade: O Memorial e o Museu são plenamente acessíveis. Clique aqui para mais informações.

Estacionamento/Transporte: Clique aqui para informações sobre estacionamento, transporte e formas de chegar.

Grupos: Grupos de 20 ou mais: Ligue (212) 266-5200; email groups@911memorial.org. Antes de chegar, por favor ligue ou envie e-mail de segunda a sexta-feira, entre nove e dezessete horas, para obter informações úteis e organizar o acesso via entrada de grupo.

Onde comprar o ingresso?

Nós fizemos o uso do talão do CityPass New York, eles nos convidaram para ir à New York, então toda a viagem de New York foi devido a essa parceria, mas eu só faço parcerias com empresas que eu acredito e eu gosto muito do CityPass porque você economiza mais de 40% nas entradas das atrações e tem benefícios exclusivos!


Fonte: CityPass New York website

Espero que vocês possam ter a oportunidade de conhecer o 9/11 Memorial, quem já conhece conta para mim nos comentários qual foi a sensação!

Beijos