Como Se Preparar Para um Furacão!
Postado por Carol Capel, no dia 08 September 2017
Oi galera, tudo bem?

No intuito de informar à todos que viajam nessa temporada de Furacões eu resolvi fazer um post que vai servir de consulta para muitos. Compartilhe com os seus amigos que estão com viagem marcada ou mesmo que residem ou pensam em residir aqui nos EUA:

O que são os Furacões?

Os furacões são sistemas de tempestade maciça que se formam sobre a água e se deslocam em direção à terra. As ameaças de furacões incluem ventos fortes, fortes chuvas, tempestades, inundações costeiras e terrestres, correntes de ruptura e tornados. Essas grandes tempestades são chamadas de tifões no Oceano Pacífico Norte e ciclones em outras partes do mundo.


Onde Acontecem?

Todos os anos, muitas partes dos Estados Unidos experimentam fortes chuvas, ventos fortes, inundações e tempestades costeiras de tempestades tropicais e furacões. As áreas afetadas incluem todas as áreas costeiras do Atlântico e do Golfo do México e áreas com mais de 100 milhas no interior, Porto Rico, Ilhas Virgens dos EUA, Havaí, partes do Sudoeste, Costa do Pacífico e os territórios dos EUA no Pacífico. Um percentual significativo de mortes ocorrem fora dos municípios terrestres com causas devido a inundações no interior.

Quando Acontecem?

A temporada de furacões do Atlântico vai de 1 de junho a 30 de novembro, com o pico ocorrido entre meados de agosto e final de outubro. A temporada de furacões do Pacífico Oriental começa em 15 de maio e termina em 30 de novembro.

Veja abaixo as informações do Furacão Irma que está sob efeito nesse momento na Flórida:


O que fazer?

Saiba onde ir. Se você é convidado a evacuar, conheça a (s) rota (s) de evacuação de furacões local para tomar e tenha um plano para onde você pode ficar. Entre em contato com a agência local de gerenciamento de emergências para obter mais informações.

Junte um kit de viagem: kit de fornecimento de desastres, incluindo uma lanterna, baterias, dinheiro, suprimentos de primeiros socorros, medicamentos e cópias de suas informações críticas, se você precisar evacuar.

Se você não está em uma área que é aconselhável evacuar e você decide ficar em sua casa, planeje suprimentos adequados no caso de perder energia e água por vários dias e você não pode sair devido a inundações ou estradas bloqueadas.

Faça um plano de comunicação de emergência familiar.

Muitas comunidades têm sistemas de alerta de texto ou e-mail para notificações de emergência. Para descobrir quais alertas estão disponíveis na sua área, pesquise a Internet com sua cidade, cidade ou nome do condado e a palavra "alertas".

Assista ao vídeo falando sobre os preparativos para o Furacão e como você deve agir nesses casos:



Então é isso galera, fiquem de olho na previsão do tempo através dos aplicativos, existem muitos, mas o que eu utilizo é o Fox 35 Weather Autority eu acho ele muito bom e recomendo todos baixarem. 

Um beijo à todos.


O que eu fui fazer em Vegas?
Postado por Carol Capel, no dia 02 September 2017
Oi galera, tudo bem?

Eu fui convidada pelo Visit Las Vegas para conhecer os enormes painéis solares do Deserto de Las Vegas. Essas instalações super secretas e de difícil acesso foram renovadas em março de 2016 e resolveram os problemas de falta de energia elétrica na cidade de Vegas. 


A energia solar continua ficando mais barata, mas há uma razão pela qual os serviços públicos ainda se voltam para os combustíveis fósseis: é caro armazenar energia solar para uso durante a noite ou em um dia nublado, momentos em que a energia solar não funciona. Mas uma nova e maciça planta solar, espalhada por mais de 1.670 hectares perto de Las Vegas, foi projetada para resolver esse problema. Fornece energia sob demanda, mesmo quando está escuro.

No meio do deserto de Nevada, o novo Projeto de Energia Solar da Crescent Dunes é coberto com mais de 10.000 espelhos, cada um do tamanho de uma pequena casa, que acompanham o sol ao longo do dia e focalizam em um receptor cheio de sal derretido. O sal, aquecido a quase 1.000 graus Fahrenheit, armazena energia como calor, por isso está sempre pronto quando é necessário. Quando a grade precisa de energia, o calor no sal é liberado para transformar a água em vapor, o que impulsiona os geradores a produzir energia. Isso pode acontecer se o sol está brilhando ou não.

"Quer seja durante o dia ou durante a noite, ele fornece um poder estável de base-carga", diz Kevin Smith, CEO da SolarReserve, que deu uma entrevista para mim. "Se você tiver um pouco nuvens que atravessa o deserto às três horas da tarde continuamos operando em 110 megawatts. Nós não sentimos uma batida, e a utilidade não vê flutuações na potência ao longo do dia".

380 Pessoas formaram a comitiva de Influencers e jornalistas que foram conhecer esse local. O intuito: ajudar a promover o turismo para outras nações do mundo. Las Vegas ficou super famosa no passado por seus "power outages" (falta de energia elétrica) o que fez os turistas de alguns países se esvaíssem da cidade. 

O projeto, iniciado em 2008, tinha como objetivo fornecer energia elétrica a mais de 60.000 habitações durante o dia, ou seja, numa fase de maior exigência para a rede elétrica, com base nas estimativas da NV Energy, pelo que o anúncio da cidade de Las Vegas torna-a na maior cidade norte-americana a ser ‘alimentada’ por energia renovável.

A cidade adianta que todos os focos de iluminação, parques públicos, estações de bombeiros e edifícios públicos são assim alimentados por energias renováveis.

Este é o corolário de uma série de medidas que têm vindo a ser tomadas pelas autoridades de Las Vegas para a redução do consumo de eletricidade a partir de métodos fósseis, tendo instalado, anteriormente, painéis solares em edifícios mais altos para aproveitar a elevada exposição solar dos mesmos.

De igual forma, no final de 2017, aquela cidade, lendária pelos seus casinos e onde ‘tudo o que acontece fica lá’ irá passar a receber igualmente energia da barragem Hoover que separa os estados do Nevada e do Arizona.

18 Jornalistas brasileiros que moram nos EUA, formadores de opinião, foram chamados para divulgar o turismo do local e em troca nós ganhamos 1 diária de hospedagem de qualquer um dos hotéis a nossa escola + 1 atração da cidade à nossa escolha (eu escolhi a Manhattan Coaster). Passagens de ida e volta também. 

Eu aproveitei tirei férias e resolvi conhecer Los Angeles, a Disney e para ficar um pouquinho mais por Las Vegas mesmo. Vale lembrar que os outros dias da viagem foram custeados do meu próprio bolso e que todos os passeios que eu e a Taty fizemos foram pagos também por nós. Todas as vezes que eu me proponho a sair de casa para gravar para vocês, principalmente em viagens, eu não economizo, eu guardo dinheiro e viajo e faço, na medida do possível, a maior quantidade de coisas possível, para levar o máximo do lugar que eu estou

Eu não fui autorizada a filmar dentro das propriedades do Governo e nem a divulgar fotos do local. A tecnologia utilizada lá é pioneira e está sendo vendida para outros países que precisam da mesma solução energética. Além disso, nessa mesma oportunidade de conversar com Brian Sandoval que é o atual governador do Estado de Nevada. 

Depois de ficarmos 5 horas no Deserto de Nevada, só queríamos tomar um banho, comer e passear por lá. Tudo o que rolou nesse dia (menos a visita técnica) você encontra no vlog: 


Beijos


Pier Santa Mônica - O Pier da Hannah Montana
Postado por Carol Capel, no dia 01 September 2017
Oi galera, tudo bem?

Desde que eu comecei a planejar a minha viagem pra Califórnia, um ponto de parada obrigatório porque eu passei 3 anos da minha vida trabalhando em prol do lançamento de Hannah Montana no Brasil e antes de ter que trabalhar com isso eu não gostava de assistir a série. Mas por causa do trabalho eu comecei a assistir e gostei muito. Por esse motivo eu não podia deixar de ir pro Pier. 


Chegando no Pier eu já estava enlouquecida porque eu sempre quis ir nesse Pier. De longe já dava para ver a roda-gigante do filme e o pier da série. 


O que fazer em Santa Mônica?

1- Pacific Park - Pier Santa Mônica

O Pacific Park é um parquinho de diversões muito velho e em cima de um pier feito de madeira podre e cheia de buracos, mas o charme daqui encanta então você esquece disso tudo e vai nos brinquedos sem medo de ser feliz. O ingresso para os brinquedos é super caro. Eu paguei $17 dólares para 2 atrações. Ou seja "that´s stealling". Mas tudo bem, eu não poderia sair de lá sem brincar na montanha-russa da série e no Barco Viking que a Taty tanto queria.


2- Comer no Father´s Office:

A localização original do gastropub de Sang Yoon (alguns dizem o gastropub original de L.A.) ainda é tão rigoroso em suas políticas quanto é divertido participar neles. Você deve ter 21 anos para entrar, você deve pedir no bar e depois lutar por um de apenas 70 lugares, você não pode pedir substituições. O site ainda proclama que "itens de sobremesa, incluindo bolos de aniversário, não são permitidos". 


Mas ceda à maneira incômoda de Yoon de fazer coisas e você será recompensado com um dos melhores hambúrgueres do país e um menu criativo e acessível que é tão generoso quanto as regras do lugar são rigoroso. 


Endereço: 1018 Montana Ave., Santa Monica; (310) 736-2224

Então é isso galera, espero que vocês tenham gostado e quando forem ao Pier Santa Mônica tirem fotos e me marquem no Instagram! =D

Um beijo


O Melhor Lugar Para Tirar Foto com a Placa de Hollywood!
Postado por Carol Capel, no dia
Olá galera, tudo bem?

Eu e a Tati (se inscrevam no canal dela), fomos tirar a famosa foto com a famosa placa de Hollywood e hoje vou dar uma dica para vocês tirarem a tão sonhada foto em um dos melhores e mais aconchegantes lugares de Hollywood Hills, a casa do Caetano. 

Veja no vídeo abaixo como nós conseguimos um spot muito bom para a foto!


O Caetano é um senhorzinho rico, muito rico, que tem uma casa no ponto mais alto que algum mero mortal pode acessar de Hollywood Hills. Pra quem não sabe, Hollywood Hills é o lugar onde os famosos moram e você pode chegar até lá de duas formas: de taxi ou a pé. 

Eu queria ter subido a pé, mas eu tenho Fibromialgia e bem no dia estava com uma dor atacada na coluna e nas pernas, coisas de velha! 

Então pegamos um Uber até lá em cima e ao chegar lá fomos muito bem recebidos pelo Caetano. Ele têm uma varanda com uma vista incrível para a placa de Hollywood. Ele é super hospitaleiro, vende água Essentia que é uma água alcalina maravilhosa que vende na California em todos os lugares. Você pode, depois de uma longa subida, descansar de graça na varanda dele. É bem legal. 



Onde fica?

3308 Deronda Dr. 
Los Angeles, CA
90068

Coloque no GPS mas tome cuidado para não ir mais pra frente na rotatória depois da casa dele, ali é proibido ultrapassar e proibido andar. É a casa dos famosos! =D

Beijos



Dica de Passeio em Los Angeles: Observatório Griffith
Postado por Carol Capel, no dia
Oi galera, tudo bem?

Continuando a série de dicas de Los Angeles, hoje eu vou falar de um passeio que eu fiz que eu simplesmente amei e recomendo para todo mundo que for visitar Los Angeles. É o Observatório Griffith. Ele fica localizado bem ao lado da Placa de Hollywood e com certeza é um passeio muito mais interessante do que subir em Hollywood Hills para tirar foto com a placa. 



O que é o Observatório Griffith?

Basicamente ele é um telescópio enorme com várias funções para o governo americano e para a Nasa, ele ajuda a controlar e medir as erupções solares que causam as Auroras Boreais e isso eu aprendi no planetário que tem lá dentro. 



Pêndulo de Flocault:

Pêndulo de Leon Foucault, saudando o nascimento do físico nesta data há 194 anos. Um dos meus lugares favoritos em Los Angeles é o Observatório Griffith, que eu realmente acho que deveria ser nomeado o Observatório Memorial James Dean em homenagem ao fato de que o filme "Rebel Without A Cause" foi filmado lá, mas isso não é o que é esse de os tesouros do observatório são o pêndulo de Foucault na entrada. O pêndulo tem sido uma característica no observatório desde que abriu em 1935, e é um dos maiores pêndulos do mundo. 

O dispositivo demonstra a rotação da Terra. Tem uma bola de bronze de 240 libras, suspensa por um cabo de 40 pés de comprimento, que se move na mesma direção o tempo todo. Para um observador, parece que a bola muda de direção, mas na verdade a Terra está se movendo. A cada oito minutos, a bola bate sobre uma cavilha para ilustrar a rotação. Agora, todos sabem que a Terra gira uma vez em cerca de 24 horas. Mas isso é do ponto de vista do sol. Do ponto de vista das estrelas, é uma vez a cada 23 horas, 56 minutos e 4 segundos. E o que você pode não saber é que a rotação da Terra está diminuindo. Isso significa que os dias são mais longos do que no passado. Por causa da latitude de Los Angeles, o tempo de rotação do Pêndulo Foucault no Observatório Griffith é de 42 horas. O que é realmente curioso. 

O que mais impressiona no Pêndulo é o fato de ele ter sido balançado apenas na primeira vez, quando ele foi instalado lá e ele permaneceu em movimento até hoje, um movimento incessante que não pode ser alterado, devido ao magnetismo e posição geográfica da cidade de Los Angeles. A energia causada pelo pêndulo dá uma sensação de leveza na cabeça e você sente como se tivesse tomado um chá para dormir!

Sem falar na vista linda que você tem de lá de cima e de esse lugar ter sido cenário de vários filmes de Hollywood, como La La Land (que eu não assisti, detesto musicais), Transformers, O Exterminador do Futuro, As Panteras e muitos outros. Mas o mais famoso mesmo é La La Land. 


De lá de cima você consegue ver a cidade de Los Angeles inteirinha, aqueles prédios ao fundo é o Downtown Los Angeles. E sim, o céu é rosa assim mesmo!


Samuel Oschin Planetarium

É um planetário gigante que fica dentro do Observatório e tem capacidade para 290 pessoas em cada espetáculo. Por dia são exibidos três espetáculos. 

Centered in the Universe - Uma visão sobre as explorações cósmicas e o descobrimento de novos planetas. 

Water Is Life - explica a exploração e a descoberta de outros planetas que possuem água, uma jornada em busca de vida em outros planetas. 

Light of the Valkyries (esse foi o que eu assisti) - O Show tem 75 anos de existência e conta a história das erupções solares, dos campos magnéticos invisíveis de defesa da Terra e das luzes do norte, as famosas "Auroras Boreais"

O show é pago e custa em média 15 dólares por pessoa, dependendo do espetáculo. Normalmente acontecem depois do pôr-do-sol e você precisa ficar na fila para a abertura da bilheteria. 


Eu não pude filmar lá dentro mas eu posso dizer que eu sentei na cadeira mais confortável da minha vida dentro desse planetário!

Assistam ao vídeo e vejam como foi nosso dia no planetário:


Como chegar lá:

Há muitas maneiras de chegar ao Griffith Observatory! A maneira mais fácil e rápida é através do transporte público. Você também pode caminhar, andar de bicicleta, ir de Uber compartilhado ou de carro. O estacionamento perto do Observatório e na Western Canyon Road custa US $ 4,00 / hora. As estradas que levam ao Observatório ficam muito congestionadas em horários de trabalho (fins de semana, noites, feriados, férias de primavera, verão) e o estacionamento perto do Observatório é muito limitado. 

Os veículos podem se aproximar do Observatório através das entradas de Vermont ou Fern Dell ao Griffith Park (veja o mapa abaixo). Por favor, note que o acesso via Fern Dell fecha todas as noites ao pôr do sol.


Se você for de ônibus para o Observatory você pode pegar o DASH Observatory (Dash é o nome dos ônibus em Hollywood) nas seguintes estações Vermont/Sunset Metro Red Line. 

Horário de Funcionamento dos ônibus:

Segunda - Sexta 12:00 noon to 10:00 p.m.
Saturday – Sunday 10:00 a.m. to 10:00 p.m.

Site oficial: http://www.griffithobservatory.org/

Endereço: 2800 East Observatory Rd.Los Angeles, CA 90027
Phone: 213-473-0800

Consulte o site oficial para os horários de funcionamento do Observatório, das exposições e do planetário. 

Eu espero que vocês tenham gostado desse post e se você foi pra Los Angeles e não teve tempo de conhecer ou não sabia da existência desse lugar, não deixe de voltar lá para ir conhecer o Observatório Griffith. É um must seeing de verdade. Eu adorei minha visita ao Observatório e saí de lá mudada de alguma forma, pelas coisas que aprendi ali e pelas paisagens lindas que vi. 

Beijos


As Praias da California - Venice Beach
Postado por Carol Capel, no dia
Fala galerinha beleza?

Continuando a nossa saga da Califórnia, fomos passear nas praias da Costa Atlântica e eu não gostei. Nem das praias e nem da cor da água. Além disso, conversando com uma moça que mora na Califórnia eu descobri que o clima lá é quase sempre como está no meu vídeo: nublado. 

Esse clima nublado da Califórnia é conhecido como o June Gloom. 

June Gloom é um termo do sul da Califórnia para um padrão climático que resulta em céus nublado e com temperaturas frescas no final da primavera e no início do verão. Embora seja mais comum no mês de junho, pode ocorrer nos próximos meses, dando origem a outros coloquiais, como "May Gray", "No Sky July" e, raramente em Agosto. 


As nuvens de estratos de baixa altitude se formam sobre a água fresca da corrente da Califórnia e se espalham durante a noite nas regiões costeiras do sul da Califórnia. O céu nublado geralmente é acompanhado por névoa e chuviscos, embora geralmente não chuva. 

June Gloom geralmente desaparece entre meio da manhã e início da tarde, dependendo da força da camada marinha e cede lugar a um céu ensolarado. Em um dia forte de June Gloom, as nuvens e a neblina podem se estender para o interior dos vales e podem persistir no meio da tarde ou à noite.

Sim essa é a paisagem. Parece um cenário de destruição mas é a praia mais famosa do mundo! Venice Beach! 


Então é bem difícil de conseguir uma foto bonita com um céu bonito por lá nessa época. Mas a temperatura é maravilhosa. Eu estou tão acostumada a passar um calor do capiroto aqui nessa Flórida que nem blusa eu coloquei lá na Califórnia. 


O que fazer em Venice Beach?

Venice Beach é uma das praias mais populares do mundo e recebe milhões de visitantes a cada ano e é conhecido por ser um lugar excêntrico. A praia inclui um calçadão que corre paralelo ao oceano e muitas atracções alinham-se, incluindo quadras de tênis, uma praça de dança e de skate, vários campos de vôlei de praia, campos de handball, trilha de bicicleta e muitas lojas, cafés e restaurantes interessantes. 


A parte sul da praia tem um cais de pesca de concreto de 1.300 pés. Além disso, o pier de Venice Beach no lado norte do cais é bem conhecido como um ponto de navegação. Uma variedade eclética de eventos está prevista para Venice Beach ao longo do ano.

1- Alugar uma Bike no Jay´s Hollywood:

Jay's Rentals oferece uma seleção de passeios turísticos baseados em Venice Beach, bem como aluguel de pranchas e aulas de surf. O Hollywood Sign Hiking Tour é uma excursão guiada de 4 horas com dois horários diariamente. O passeio passa por vários pontos proeminentes e conhecidos entre Venice Beach e o sinal de Hollywood. 

Os guias turísticos irão compartilhar informações históricas e fatos interessantes sobre as estrelas que vivem nas proximidades. Os hóspedes podem escolher ser deixados na caminhada da fama em Hollywood, se eles não querem ou não podem fazer a caminhada até o sinal. A rota começa em Jay's Rentals na Venice Beach, passa pelo cais de Santa Monica, através de Beverly Hills, até o sinal em Hollywood, e depois de volta a Venice Beach.

Endereço: 1501 Ocean Front Walk, Venice, CA 90291, Phone: 310-392-7306

2- Comprar um Crystal energizado de um Mamajhama:

Lá no calçadão da praia você encontra as coisas mais bizarras para vender. Desde chinelos feitos de maconha e em formato de maconha até verdadeiras pedras gigantes de crystal caríssimas. Eu encontrei uma por 400 dólares que era enorme e pesada. Eu não comprei porque além de não caber na minha mala iria fazer um peso extra, mas existem muitos outros cristais além desses gigantes que você pode comprar. 

3- Participe do Festival de Música

Todos os fins de semana acontecem por lá vários festivais de música gratuita, você só precisa chegar e aproveitar. Eu acabei participando do festival também e fui cantar Elvis lá com a mocinha. 

Eu espero que vocês tenham aproveitado essas dicas e espero que vocês consigam aproveitar mais a praia de Venice do que eu, porque eu sinceramente não gostei. Eu estou acostumada com as praias lindas da Flórida e cheguei lá e tomei um verdadeiro balde de água fria!

Super beijo.


O que fazer na Hollywood Boulevard?
Postado por Carol Capel, no dia
Oi galera, tudo bem?

Nesse post de hoje irei contar para vocês sobre a minha decepção em conhecer Hollywood. Eu quis me hospedar na Hollywood Boulevard porque eu queria estar mais perto das praias e do centro de Los Angeles. Mas eu me arrependi, deveria ter ficado em Beverly Hills ou até mesmo no Downtown Los Angeles porque Hollywood é muito perigoso e quando a noite cai a Hollywood Boulevard vira um Walking Dead da vida real! =O

Vejam a minha frustração ao andar na Calçada da Fama:


Além de ser extremamente assustador andar na Hollywood Boulevard eu acabei participando, sem querer, de um projeto sobre pessoas estranhas! SIM!

Um moço da Dinamarca me abordou e apresentou-se como um fotógrafo encarregado de fotografar pessoas estranhas na Hollywood Boulevard, ele tirou diversas fotos minhas. Como eu falei esse lugar é lugar de gente estranha e eu tive que me vestir igual uma doida para "blend up" com as pessoas de lá. A melhor coisa a fazer quando você está lá é tentar se misturar para passar despercebido na multidão.

O Teatro Chinês: 

Uma das coisas mais famosas para visitar na Hollywood Boulevard é o icônico Grauman’s Chinese Theater e para combinar tinha um montão de chineses do lado de fora também. Eu acho que eu não dou muita sorte na hora de escolher minhas viagens. Quando estive em NY pela primeira vez havia uma multidão de chineses enlouquecidos que me atropelavam toda hora e quase me fizeram cair do barco na Estátua da Liberdade. Não querendo ser xenofóbica mas o povo chinês é muito mal educado, socorro!


Na frente do Teatro Chinês tinha uma excursão de 400 mil chineses e eu não consegui tirar uma foto decente porque eles ficavam andando igual um bando de baratas tontas pra lá e pra cá.


Bom, se você não conseguir tirar uma foto na frente do teatro Chinês, você pode tentar no Hollywood Studios em Orlando, dentro da Disney. A réplica é perfeita.

Além disso eu quase perdi meu celular aqui, a sorte é que tinha um francês atrás de mim que viu que meu celular havia caído da bolsa e me entregou posteriormente. Quase tive um ataque do coração! Já pensou perder todas as minhas fotos da viagem?


O melhor que eu consegui:


The Mall: 

Existe um paraíso, um Oasis escondido no meio da loucura da Hollywood Boulevard. Bem acima da estação de metrô da linha vermelha há um shopping enorme. Quando você adentra o shopping você deixa toda a loucura daquela rua pra trás. Dentro do shopping inclusive você pode ver a placa de Hollywood bem de longe, mas o ponto é perfeito para uma foto com a placa se sua passagem por lá for curtinha e você não tiver muito tempo para ir até a placa.



Esse shopping é luxo, poder e sedução. Mas você encontra alguns restaurantes e lojas bacanas também sem precisar gastar muito.

Museu de Cera Madame Tussauds

Embora eu deteste ir no Madame Tussauds, se você curte esse tipo de coisa, inflar o ego, esse é o lugar certo para você tirar foto com suas celebridades favoritas. Eu já fui três vezes no Madame Tussauds de Orlando e acho extremamente chato. Na primeira vez foi até engraçado, mas hoje em dia eu penso três vezes antes de fazer esse tipo de passeio.


Vejam o primeiro vídeo que eu gravei no Madame Tussauds:


TMZ Tour

Agora se você gosta de ver celebridades de verdade você precisa fazer o tour do programa de TV TMZ, você pega a van na Hollywood Boulevard e paga cerca de 50 dólares para o adulto e eles te levam para ver as celebridades de verdade em Beverly Hills. Você pode ter a oportunidade de encontrar com Demy Lovato, Nick Jonas e muitas outras celebridades pelas ruas. 

Eu não fiz esse tour, mas sempre vejo na televisão as pessoas fazendo. 

Então é isso galera, se você já foi pra Hollywood e teve a mesma sensação que eu, deixa aqui nos comentários sua história de frustração pra eu ler. 

Um beijo